Eventos · PNL · Seminários/Conferências

Conferência do Plano Nacional de Leitura

No dia 24 de outubro, a Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, recebe, mais uma vez, a Conferência Internacional do Plano Nacional de Leitura.

A terceira conferência do PNL2027 é dedicada ao elogio da leitura como forma de enaltecimento do lugar que esta mantém no nosso tempo e da consciência do seu papel em benefício das sociedades.

Inscrição

PROGRAMA

9.30 Receção

Leituras encenadas – No Precipício era o Verbo

10.00 Abertura

Guilherme d’Oliveira Martins – Administrador FCG

João Costa – Professor FCSH-UNL

Teresa Calçada – Comissária PNL2027

10.15 Conferência

Jeimy Hernández – CERLALC

Cristina Sarmento – PNL2027 – Apresentação

É impossível refletir no presente sobre a leitura e a literacia sem considerar as mudanças políticas, económicas, sociais e culturais que caracterizam a presente era digital. Lemos em todos os suportes, conciliando diferentes linguagens, formatos e contextos de uso. Saber ler bem subentende, perante a nova cultura e o novo sujeito leitor, integrar todos esses ambientes e práticas de leitura, escrita e comunicação, fazendo jus a uma nova forma de literacia múltipla e transversal, cuja condição reside não só no que se lê, mas também no como se lê. Como leem os cidadãos do mundo de hoje? Qual o estado da arte da leitura, da escrita e das políticas públicas nos diferentes continentes e regiões? Podem a leitura e a literacia constituir-se como o grande fator de liberdade, equidade e justiça social no presente-futuro?

11.30 Políticas da Leitura

Jonathan Douglas (UK)

Elisa Holguín (Colômbia)

José Castilho (Brasil)

Elsa Conde (Portugal)

Anabela Caldeira – PNL2027 – Apresentação

Isabel Alçada – Comentário

A emergência de múltiplas formas de ler, escrever e comunicar, apreender informação e gerar conhecimento exige leitores cada vez mais competentes, em que a leitura compreensiva e crítica estejam presentes. A formação de leitores é hoje cada vez mais necessária, mas também mais complexa, independentemente de se tratar da leitura de um texto linear em papel ou de um hipertexto no ecrã. Ler mais e melhor exige ler muito, seja por razões formativas, profissionais ou por vontade e prazer. Esta é a razão de ser das políticas de leitura levadas a cabo em todo o mundo por organizações públicas, privadas e sociais de diferente natureza e âmbito: promover as competências e os hábitos de leitura dos cidadãos para construir sociedades mais cultas, livres e iguais. Como são vivenciados em cada país os problemas e as prioridades que orientam a ação de cada política pública? Como intervêm e se organizam essas políticas, e que resultados apresentam? Continuamos a precisar delas?

13.00 Almoço

14.30 Prémio Ler+

Teresa Calçada – Comissária PNL2027

Isabel Alçada – Presidente do Júri

Eduardo Aires – Designer do Galardão

Artur Santos Silva – Presidente da Fundação La Caixa / BPI Portugal

O Prémio Ler+ tem por finalidade reconhecer personalidades ou entidades que se destacaram pela excelência do trabalho realizado em prol do estudo e melhoria dos índices de leitura dos portugueses e da promoção do gosto pela leitura e pela escrita. O anúncio do vencedor da 2ª edição deste prémio realiza-se, à semelhança do ano anterior, na Conferência anual do PNL2027.

15.00 Leitura e Literacias

Na sociedade e economia do conhecimento, é imprescindível a aquisição de competências leitoras por todos, para ler diferentes textos – literários, informacionais, mediáticos … – saber ajuizar sobre eles e discriminar a informação que se lhes oferece, como bem de primeira necessidade a que toda a humanidade deve ter acesso esclarecido e qualificado. Ler e escrever são um direito humano universal. Os campos da educação e do ensino, da informação e dos Big data, da comunicação e dos novos media, das ideias e da cultura, da riqueza e do progresso económicos, da cibernética e dos gadgets protagonizam os grandes debates da leitura e das literacias. Que papel cumpre a leitura numa sociedade dominada por tais racionalidades e ecologias? Que visões e expectativas podemos ter perante a incerteza e as exigências deste século? Podem a leitura e o saber salvar-nos da barbárie?

Painel 1

Educação e Sociedade – Maria de Lurdes Rodrigues

Informação e Data – José Legatheaux

Comunicação e Media – António José Teixeira

Bárbara Wong – Moderação

16.00 – 16.30 Pausa

Painel 2

Conhecimento e Democracia – João Luís Lisboa

Economia e Desenvolvimento – Ricardo Paes Mamede

Tecnologia e Redes – Pedro Oliveira

Maria Flor Pedroso – Moderação

17.30 Encerramento

Coro Juvenil da Universidade de Lisboa

Eventos · Formação · Seminários/Conferências

V Seminário Internacional Folio Educa

Vai decorrer em Óbidos, nos dias 12 e 13 de outubro, o V Seminário Internacional Folio Educa, no âmbito do FOLIO- Festival Literário Internacional de Óbidos , que este ano tem como tema «O Tempo e o Medo».

As inscrições estão abertas, e, como, habitualmente, o Seminário funcionará como formação creditada para docentes.

INSCRIÇÕES

PROGRAMA

12.OUTUBRO, SÁBADO

Manhã – Auditório Municipal Casa da Música

Interpretação simultânea português/inglês Manuel Sant’Iago Ribeiro, Lara Duarte

09.00 Acolhimento

09.30 Abertura. Representantes de CMO, Curadoria Folio Educa, CFCO, DGLAB, RBE, PNL, Laredo, Ministério da Educação- Secretário de Estado da Educação

10.00 Desafio de Leitura. Palavra. André E. Teodósio, Teatro Praga

10.15 Porque devemos andar espantados por existir? Uma perspectiva da Ciência. Conferência. Francisco Dionísio (Fac. Ciências da Univ. Nova de Lisboa)

11.15 Intervalo

12.00 As aventuras de João Sem Medo, livro de partida para criar. Painel. Elisama Oliveira (ESE Porto), Paula Pinto (sentidos ilimitados, Associação Cultural – projeto Compota “Coragem”, 2019), André Marques (Dancenter – projecto TRANÇA, Lamego e Aveiro, 2019), modera Ana Bela Martins (Voluntários de Leitura)

Resumo:  José Gomes Ferreira criou um romance que ainda hoje nos desafia. Por coincidência, em 2018 duas companhias diferentes, em dois pontos do país, em parceria com escolas e outras entidades, trabalharam a leitura deste livro com a Dança. Artes e educação, literatura, medo e coragem, escola e fora da escola, um debate do nosso tempo.

13.30 Desafio de Leitura. Música. Academia de Música de Óbidos

13.45 Almoço

Tarde – Biblioteca Municipal, Livraria da Adega, Museu Abílio, Galeria Nova Ogiva

15.00 Oficinas

Inscrição prévia, sujeita à lotação de cada oficina

1. Sem medo de fazer perguntas : uma estratégia para pensar e aprender. Isabel Mendinhos

Museu Paroquial de Óbidos

Resumo: A técnica de formulação de perguntas é uma estratégia desenvolvida e testada por Dan Rothstein e Luz Santana, autores do livro Make just one change : teach students to ask their own questions (2011). Trata-se de uma capacidade raramente ensinada e que permite que os alunos exercitem o pensamento crítico e se apropriem do seu processo de aprendizagem. Transposta da biblioteca para a vida pessoal, social, profissional, torna-se uma ferramenta valiosa, num mundo cada vez mais exigente no que toca às competências críticas. Nesta oficina, depois de uma panorâmica geral sobre a literacia da informação e a forma como é abordada no referencial “Aprender com a biblioteca escolar”, será examinada a estratégia das boas perguntas, experimentada depois através de exercícios práticos. Estes serão semelhantes aos que professores bibliotecários e outros docentes poderão realizar com os alunos para fomentarem a motivação, o pensamento crítico e a qualidade das pesquisas realizadas.

2. Oficina Corpo. Paula Pinto e Ângelo Cid Neto (sentidos ilimitados, Associação Cultural – projeto Compota “Coragem”, 2019)

Espaço Ó (1º andar)

Resumo: Oficina para Professores do Pré-Escolar, 1º, 2º e 3º Ciclos, de Educação Especial, Professores Bibliotecários e todos os interessados no trabalho de Corpo em diálogo com a Literatura. Centra-se na importância do movimento nos processos pedagógicos, na criatividade e no trabalho colaborativo. Com uma forte componente prática, a oficina facilita ferramentas para o trabalho com os alunos em sala de aula. Propomo-nos: (1) Proporcionar aos professores momentos de exploração e apropriação de técnicas criativas, visando a realização de práticas expressivas na sala de aula; (2) Sensibilizar os professores para a importância do corpo no contexto pedagógico; (3) Vivenciar e elencar conceitos-chave do e pelo corpo; (4) Planificar e implementar um processo criativo em contexto pedagógico; (5) Articular as diferentes formas artísticas.

Os participantes deverão vestir roupa e calçado confortável.

3. Processo Criativo – Teresa Granho (Dancenter)

Antiga Escola Primária de Óbidos

Resumo: Escrito em 1933 por José Gomes Ferreira, As Aventuras de João sem Medo é um livro que concilia o universo do fantástico com a sátira à sociedade, abordando sobretudo temas relacionados com o comportamento humano. O acto de se lamentar, de cair no lugar comum, de generalizar a desgraça, de alimentar crenças limitadores, é muito atual e muito Português. Trabalhar este livro é sobretudo uma forma de revermos atitudes e comportamentos que são, eles próprios, padrões que se propagam pela sociedade. Queremos que este livro represente um ganho de consciência e um passo para o autoconhecimento. Paralelamente, é importante trabalharmos temas que fujam eles próprios do cliché e que nos permitam aventurar-nos pelo universo literário Português. Estudar e interpretar uma obra de um autor Português é reconhecer a grandiosidade da nossa literatura e valorizar a nossa língua, hábitos e costumes. Esta é uma forma de também defender o nosso património cultural e artístico.

Os participantes deverão vestir roupa e calçado confortável.

4. PIM!  Para Imaginar o Mundo. Folio Ilustra 2019. Mafalda Milhões

Galeria Nova Ogiva

Resumo: Visita guiada à Exposição patente na Galeria Ogiva, que permanecerá aberta ao público até final de Dezembro de 2019. Os autores e ilustradores sentem a mudança do mundo e mexem-se com ele. Em vez de pararem, saltam, e dão-nos a certeza de que nunca estamos sós

5. Ler Mais no 1.º ciclo- da teoria à prática-RRBE Açores. Equipa de Coordenação da RRBE Açores: Luzia Borges, Alexandrina Raposo e Fátima Sousa

Livraria Artes e Letras

Resumo: Este projeto surge da necessidade de motivar e incutir, nos alunos, o gosto e o hábito de ler e tem como finalidade desenvolver as competências previstas no «ProSucesso», no Programa e Metas Curriculares de Português do Ensino Básico e no Referencial «Aprender com a Biblioteca Escolar» e incide, essencialmente, junto de alunos do 2.º ano de escolaridade.  Metodologia do Workshop: Apresentação e enquadramento do Projeto. Exploração da obra A noite dos animais inventados, de David Machado, através do conto e reconto, mobilizando recursos como Kahoot e Mentimenter. Dinâmica de grupo: Laboratório de emoções.   

6.Fake News: nascem do medo, fabricam o medo. Como combatê-las. – Equipa do Projeto Literacia para os Media e Jornalismo, Miguel Crespo (Investigador e Jornalista) e Susana Tavares (Direção-Geral da Educação)

Museu Municipal Abílio de Mattos e Silva

Resumo: Perante o panorama mediático atual, onde a omnipresença dos media e dos mecanismos tecnológicos tem uma forte tendência para se afirmar, a necessidade de capacitar professores e alunos para um consumo informado e crítico dos conteúdos difundidos pelos meios de comunicação social é uma das prioridades do Ministério da Educação. Preparar as futuras gerações para a apreensão crítica da informação num mundo crescentemente mediatizado, é não só uma necessidade, mas um direito humano fundamental. Assim, o projeto Literacia para os Media e jornalismo, enquadra-se numa lógica de Educação para a Cidadania, integrando-se nos novos desafios e medidas políticas educativas atuais. Concebido por jornalistas e académicos da área da comunicação, dirigido a professores, o projeto resulta de um protocolo entre o Sindicato dos Jornalistas e o Ministério da Educação. Conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República, financiado pela Direção-Geral da Educação (Ministério da Educação) e pelo Cenjor (com recurso a verbas do Ministério da Cultura), depois do projeto piloto levado a cabo no ano letivo 2018-2019, o programa será agora alargado a um maior número de regiões educativas do país. Na sequência deste projeto, a sessão a realizar em Óbidos irá focar-se no problema das notícias falsificadas e como combatê-las.

18.00 Fim das Oficinas do Seminário

13.OUTUBRO, DOMINGO

Manhã – Casa da Música

Interpretação simultânea português/inglês Manuel Sant’Iago Ribeiro, Lara Duarte

10.00 Desafio de Leitura. Música, Academia de Música de Óbidos

10.15 Capacitação de profissionais para equipas nas bibliotecas – medo, literatura, leitura, bibliotecas. Painel. Mihaela Banek Zorica (Croácia), Ana Novo (Portugal, Univ. Aberta), Nicolau Borges (CFCO);, Manuela Silva (RBE),  modera Maria José Vitorino (Curadoria Folio Educa)

10.45 Intervalo

11.00 School Libraries and the Journey Ahead: Place, Space and Safe. Conferência. Ross Todd. Apresenta Isabel Mendinhos

Resumo:

Numa era de informação de fake news, banindo a verdade, e a supressão de ideias numa paisagem de informação, tecnológica, em mudança constante, o que nos espera? Nesta comunicação apresentam-se perspetivas e desafios em algumas das águas desconhecidas que enfrentamos. O que centra nas bibliotecas escolares com sentido de lugar, propósito e comunidade num contexto de informação turbulento o desenvolvimento de espaços críticos, reflexivos e cognitivos, que garantam aos nossos jovens vidas seguras nos seus ambientes online, em expansão. Uma coisa é certa: temos de dispor de coragem profissional, intelectual e social para vivermos os nossos valores, éticos e práticos, empenhando-nos em lideranças sustentáveis, que encorajam e alimentem. O futuro é nosso para o criarmos.

Abstract:

In an information era of fake news, banishing truth, the suppression of ideas and a constantly changing information and technological landscape, what lies ahead? This address will provide insights and challenges into some of the unknown waters ahead. These center on school libraries with a sense of place, purpose and community in a turbulent information landscape, the development of critical, reflective and cognitive spaces, and ensuring our young people live safe lives in their increasingly online environments. One thing is certain: we have to have professional, intellectual and social courage to live our values, ethics and practices, and engaging in leadership that is sustaining, encouraging and nourishing. The future is ours to create.

12.00 Desafio de Leitura. Se não queres não grites! CLeVA Coro de Leitura em Voz Alta de Alcochete

Resumo: O CLeVA, Coro de Leitura em Voz Alta de Alcochete, um coro poético-cómico, vai desta vez dedicar-se a um assunto sério: A morte! É certo que “À morte ninguém escapa” mas nós vamos usar tudo o que pudermos para a manter o mais afastada possível. Gritamos pragas e esconjuros, dizemos poesia, fazemos teatro e “o diabo a sete”, o que for preciso para a manter ao largo. Será que conseguimos? Certeza temos que a diversão não vai faltar. Será que a morte tem sentido de humor?

12.30 Encerramento formal

13.00 Almoço

Tarde – Todos os locais do FOLIO

14.30 Sessão de esclarecimento – guião exploratório e metodologias da formação creditada. José Saro, Lucília Santos

Casa da Música

15.30-19.30 Percursos autónomos com guião exploratório

Eventos · Formação

Encontro de Educação “A PAR E PASSO, TODOS JUNTOS, VAMOS CONSTRUIR O FUTURO” + (In)formação + Qualidade + Sucesso”

O Encontro de Educação “A PAR E PASSO, TODOS JUNTOS, VAMOS CONSTRUIR O FUTURO” + (In)formação + Qualidade + Sucesso” realizar-se-à no Pavilhão dos Desportos em Figueira de Castelo Rodrigo nos dias 7 e 8 de junho.

Uma organização de: Município de Figueira de Castelo Rodrigo, Rede de Bibliotecas Escolares e Agrupamento de Escolas de Figueira de Castelo Rodrigo em parceria com o CFAE GuardaRaia, Plataforma de Ciência Aberta, PNL2027.

Mais informações aqui.

Inscrições

Eventos · Formação

Seminário Tecnologias no Ensino/Formação – Tecnologias Multimodais

Sensibilizar os formadores e professores para a introdução de tecnologias nas suas práticas pedagógicas que ampliam e diversificam os canais de estimulação (auditiva, sensorial, visual, …) potenciando a aprendizagem e a diversidade de públicos é o principal objetivo deste seminário, que vai decorrer no dia 23 de maio no auditório do Citeforma, Mais informações aqui.